Café e colesterol: o que você precisa saber?

café e colesterol

Compartilhe o Post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

O café é uma bebida amplamente consumida e muito conhecida por seu poder estimulante devido a presença da cafeína.

No entanto, o café é uma mistura de substâncias que vai muito além da cafeína, contendo compostos bioativos como os polifenóis, minerais e vitamina B3.

Com ação neuromoduladora, proporcionada por compostos como o ácido cafeico, o ácido clorogenico e a cafeína, melhora a memória, a cognição, tem ação ansiolítica, neuroprotetora antioxidante, além de contribuir para a saúde cardiovascular com redução da agregação plaquetária.

Mas o que isso tem a ver com o colesterol?

Entre os polifenóis que estão presentes no café, encontram-se duas substancias chamadas, cafestol e kahweol, que agem sobre uma enzima que pode alterar o metabolismo do colesterol, contribuindo para a redução da funcionalidade do HDL (conhecido popularmente como bom colesterol) e aumento do LDL (popular, por sua má fama de colesterol ruim) além de contribuir para que essa molécula de LDL se torne menor e mais densa (o que realmente o torna um mau colesterol).

Mas, e aí? Quer dizer que não poderemos mais tomar café?

A boa notícia é que passar/filtrar/coar o café em filtro de papel retém essas duas substâncias. Reduzindo assim, o possível efeito negativo do uso do café para pessoas que tem alterações importantes nos níveis de colesterol.

Outra boa notícia é que essas duas substâncias também têm propriedades benéficas como ação antioxidante e antiinflamatória, entre outras. Ou seja, se o seu perfil de colesterol está em um nível adequado*, você poderá se beneficiar das ações positivas do cafestol e kahweol.

O filtro de pano, também retém estas substâncias, porém de forma mais parcial.

As demais formas de preparo do café, como na cafeteira italiana, prensa francesa, outros tipos de filtros ou capsulas, não são capazes de retê-las.

E qual a melhor forma de preparar o café?

Hoje em dia existem inúmeras formas de preparo dessa bebida tão apreciada pelo brasileiro.

Mas será que todas elas preservam as características que buscamos?

A começar pela temperatura da água.

Você sabia que a água utilizada para o preparo do café deve estar um pouco acima dos 90°C, ou seja, não deve atingir temperatura de fervura?

Pois bem, quando surgem as primeiras bolhas, essa água já está em temperatura ideal para preservar o aroma e o sabor do café, além de potencializar seus compostos bioativos.

Com relação aos tipos de cafeteiras, atenção à cafeteira italiana, que por ser de alumínio, durante o aquecimento, libera esse metal toxico, para o café.

As capsulas das tão apreciadas cafeteiras expressas, em geral são produzidas em material plástico, que também liberam no café substâncias consideradas xenobióticas, indesejáveis para o nosso organismo.

No entanto, para estas, existe a opção de capsulas recarregáveis de inox.

Já no que diz respeito à torra, prefira torras medias à leves, que preservam as substâncias biotivas e nutrientes do café.

Aprecie um bom café, identifique a forma mais indicada para sua necessidade e obtenha os benefícios nutricionais que essa bebida pode te proporcionar.

Lembrando que, se você está em tratamento para alterações no perfil de colesterol, dê preferência ao café passado em filtro de papel.

Para doses, limite de uso e indicações individuais, procure um nutricionista.

*Este conteúdo tem caráter apenas informativo, não dispensando avaliação e prescrição realizada por um profissional. Consulte um nutricionista para orientação individualizada.

*Para saber se seus níveis de colesterol estão adequados, consulte um profissional de saúde, médico ou nutricionista.

Conheça o meu site e qualificações acessando https://deborameireles.com.br

Café aumenta o colesterol?

Entre os polifenóis que estão presentes no café, encontram-se duas substancias chamadas, cafestol e kahweol, que agem sobre uma enzima que pode alterar o metabolismo do colesterol, contribuindo para a redução da funcionalidade do HDL (conhecido popularmente como bom colesterol) e aumento do LDL (popular, por sua má fama de colesterol ruim) além de contribuir para que essa molécula de LDL se torne menor e mais densa (o que realmente o torna um mau colesterol).

Qual melhor forma de fazer café para não aumentar colesterol?

A boa notícia é que passar/filtrar/coar o café em filtro de papel retém essas duas substâncias. Reduzindo assim, o possível efeito negativo do uso do café para pessoas que tem alterações importantes nos níveis de colesterol.

Outra boa notícia é que essas duas substâncias também têm propriedades benéficas como ação antioxidante e antiinflamatória, entre outras. Ou seja, se o seu perfil de colesterol está em um nível adequado*, você poderá se beneficiar das ações positivas do cafestol e kahweol.

O filtro de pano, também retém estas substâncias, porém de forma mais parcial.

As demais formas de preparo do café, como na cafeteira italiana, prensa francesa, outros tipos de filtros ou capsulas, não são capazes de retê-las.

Mais artigos

manteiga de coco
Nutrição e Saúde

Manteiga de coco é tudo igual?

Não! Nem todas as manteigas de coco são iguais. Abaixo podemos observar fotos e informações nutricionais de duas ‘marcas’ de manteiga de coco. 🔸Na primeira,

2

Nutricionista em Porto alegre - rs - débora meireles - Copyright 2020© DESIGN POR DBT.MARKETING