Por que a dieta alcalina NÃO alcaliniza o seu SANGUE e por que, mesmo assim, você se beneficia de uma alimentação alcalinizante?

dieta alcalina

Compartilhe o Post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

De maneira geral, o objetivo principal do nosso organismo é manter a vida!

Para isso, existe uma escala de prioridades a ser atendida no nosso corpo, e no topo dela estão nossos órgãos vitais, mesmo que isto custe ossos mais fracos, cabelo ralo ou sem viço, unhas e dentes frágeis, musculatura débil, órgãos trabalhando no limite ou acima das suas capacidades, etc.  

Uma das prioridades, senão a mais importante para o nosso organismo, é manter o pH sanguíneo.

Entenda:

Após a digestão, todos os alimentos que consumimos, geram ácidos ou bases no nosso organismo em consequência do seu metabolismo.

Ácidos e bases, são determinados pelo seu valor de pH.

Na ciência química, pH é uma escala numérica utilizada para determinar se uma solução aquosa tem caráter ácido, neutro ou básico.

Considera-se que uma solução é neutra quando tem ph 7, abaixo de 7 é considerada ácida e acima de 7, básica (alcalina).

O Ph do nosso sangue é ligeiramente alcalino, variando de 7,35 – 7,45.

Se o pH sanguíneo se encontrar abaixo de 7,35 o nosso corpo entra em um estado metabólico que chamamos de acidose, levando à depressão do sistema nervoso central (SNC). Se essa acidez se intensificar, podemos ter consequências fatais.

Por outro lado, se o pH sanguíneo se elevar acima de 7,45, entramos em um estado de alcalose que, em casos severos, também pode levar à morte pois o nosso corpo se torna super sensível a estímulos excitatórios que podem provocar desde espasmos musculares a convulsões.

E como eu faço para manter o ph do meu sangue no intervalo correto?

Não faz! (pelo menos, não, diretamente)

O seu organismo faz isso para você.

Nós temos mecanismos no nosso corpo que são capazes de identificar as mínimas variações de alteração do pH sanguíneo e manter ele dentro da idealidade.

Uffa!

Porém, é seu papel não sobrecarregar estes sistemas e fornecer ao seu corpo os subsídios (nutrientes = componentes químicos) necessários para que estes sistemas regulatórios possam cumprir com a sua função.

Certo, mas já falamos que tanto a acidose quanto alcalose são prejudiciais e que o nosso copo consegue manter o equilíbrio do ph sanguíneo. Então por que se fala tanto em dieta alcalina?

Além de já temos de lidar com ácidos resultantes do nosso próprio metabolismo, o padrão dietético ocidental atual, tem por característica produzir uma acidose metabólica sistêmica de baixo grau – dietas ricas em açúcares, bebidas alcoólicas, refrigerantes, produtos ultraprocessados, junk foods, entre outros – o que faz com que tenhamos de incentivar o consumo de alimentos que proporcionem ao nosso organismo meios de reduzir essa característica acidificante, além de desincentivar o consumo dos alimentos mais acidificantes.

Lembra quando eu falei que a prioridade do organismo é nos manter vivos!?

Pois então, se a sua alimentação estiver promovendo um aumento de acidez (lembre-se que temos um intervalo de idealidade de ph, e não um valor absoluto) dentro do seu corpo, que já tem como consequência do próprio metabolismo energético a liberação de alguns ácidos, o seu organismo irá trabalhar incansavelmente para reduzir essa acidez e manter o equilíbrio desejado.

Essa acidose metabólica crônica clínica, induzida pela dieta, tem efeitos deletérios no corpo, e tem sido associada a anormalidades cardiometabólicas, incluindo hipertensão e diabetes tipo 2, além da possível redução da massa óssea, e formação de cálculos renais, decorrentes da sobrecarga dos mecanismos de regulação de pH.

Se a dieta alcalina não alcaliniza o meu sangue, porque eu devo ter uma dieta de caráter alcalinizante?

Como já vimos, a dieta alcalina não deixa o seu sangue mais alcalino, pois se uma dieta tivesse o poder de alcalinizar seu sangue para além dos 7,45 você também estaria em risco. Também já vimos que quem mantém o seu sangue em um pH adequado são os sistemas regulatórios do organismo: mecanismo químico (sistemas tampão bicarbonato/ ácido carbônico, das proteínas, dos fosfatos e das hemácias); mecanismo respiratório e mecanismo renal.

Estes sistemas não permitirão que a sua dieta, seja ela de caráter alcalinizante ou acididificante, altere o pH do seu sangue. Justamente para manter você vivo.

O que acontece, a longo prazo, é que o estilo de dieta pode sobrecarregar ou ajudar estes sistemas regulatórios na manutenção do pH. Além da sua saúde ter mais ou menos consequências para que essa manutenção aconteça.

Lembra aquele papo de prioridades?! A manutenção desse pH é uma prioridade.

Então, não devo consumir alimentos ácidos?

O que determina se um alimento é acido ou básico, é de fato o seu pH.

No entanto, o que determina se esse alimento tem caráter acidificante ou alcalinizante, são os compostos dele, em especial seus minerais, além dos metabólitos gerados por ele após a digestão.

Um exemplo clássico de confusão é o limão.

O limão é uma fruta ácida, de pH em torno de 2,2 (bem ácido, não é mesmo?!)

Mas o limão é rico em citrato, um ácido orgânico de caráter alcalinizante.  

Logo, alimentos ácidos não, necessariamente, acidificam nosso organismo!

Uma coisa é o pH do alimento, outra coisa é o que ele gera no organismo, após a digestão.

Em geral, frutas verduras e legumes tem um caráter mais alcalinizante por serem fonte de minerais que exercem esse papel no nosso organismo.

Por outro lado, açúcar, carnes, bebidas alcoólicas, refrigerante, produtos alimentícios ultraprocessados (em função de seus aditivos químicos), tem um caráter mais acidificante.

É possível identificar o quão acidificante está a minha alimentação, através de exames bioquímicos ou da própria relação de consumo dietético?

Sim! Mas isso é assunto para outro post!

Então …

Quando você ouvir por aí, que dieta com caráter alcalinizante (este é o termo!) não alcaliniza o seu SANGUE, e que o seu organismo tem mecanismos para fazer isso sozinho, você deve dar razão para quem estiver falando.

Contudo, uma dieta alcalinizante, não tem por objetivo aumentar o pH do seu sangue e deixá-lo mais alcalino, mas ajudar o seu organismo a manter a homeostase ácido-básica dos líquidos intra e extracelulares. Quando recomendamos uma dieta “alcalina” (de caráter alcalinizante) estamos nos referindo às suas CÉLULAS, ao seu corpo com um todo, e não ao seu sangue.

Concluindo

Dieta alcalina não alcaliniza o seu sangue, mas, manter uma dieta com caráter alcalinizante, favorece os mecanismos de regulação do seu pH sanguíneo, além de preservar o seu organismo da sobrecarga desses mecanismos.

Mais artigos

2

Nutricionista em Porto alegre - rs - débora meireles - Copyright 2020© DESIGN POR DBT.MARKETING